Fácil! Irreconhecível no segundo tempo, Botafogo é goleado pelo Santos por 5 a 1 na Vila Belmiro

01/02/2014 22:34
O Botafogo que esteve em campo no primeiro tempo, diante do Santos, na Vila Belmiro, "ficou" no vestiário. Irreconhecível nos 45 minutos finais na noite deste sábado (01), o Tricolor foi facilmente goleado pelo Peixe por 5 a 1 e voltou a perder no Paulistão, pela quinta rodada, depois de três vitórias consecutivas. O jogo não marcou a estreia do atacante do Santos Leandro Damião, maior transação do futebol brasileiro (continua sem documentação regularizada), mas ficará eternizado na história do clube pelo seu gol de número 12.000, marcado pelo garoto Gabriel.
 
A goleada fez o Bota encerrar a disputa contra os times do Grupo C com 60% de aproveitamento, conquistando nove pontos de 15 possíveis. O Tricolor ainda lidera o Grupo B, mas poderá sair da zona de classificação em caso de goleada do Corinthians sobre a Ponte Preta e de vitória do XV de Piracicaba sobre o Paulista, neste domingo (02). Na terça (04), receberá o Oeste no estádio Santa Cruz, às 19h30. O Santos, por sua vez, lidera o Grupo C com tranquilidade (13 pontos), disputa com o Palmeiras a condição de melhor time do campeonato e voltará a jogar na quinta-feira (06) contra o Linense, em Lins.
 
No confronto disputado na Vila Belmiro, o Peixe abriu o placar com apenas quatro minutos de jogo, quando o atacante Geuvânio recebeu lindo passe do meia-atacante Leandrinho, driblou o goleiro Gilvan e empurrou com categoria. Aos 11, Geuvânio pedalou sobre o zagueiro Henrique Mattos e foi derrubado na área. O meia Cícero cobrou o pênalti, mas mandou para fora, no canto direito. O Botafogo, então, com boa atuação, começou a perder um gol atrás do outro, dois deles com o volante Hudson. Até que aos 46 minutos, a defesa botafoguense vacilou de novo, Cícero recebeu cruzamento rasteiro e desviou para o gol: 2 a 0.
 
Embora tenha descontado o placar aos cinco minutos do segundo tempo, quando a cobrança de escanteio do meia Wellington Bruno encontrou Hudson - a bola bateu nele e entrou -, o Botafogo caiu totalmente de produção e esteve apagado durante 45 minutos. O trabalho santista, então, facilitou.
 
Gabriel, o Gabigol, fez o seu papel de artilheiro. Aos 20 minutos, recebeu a bola nas costas da defesa do Bota e deu um leve toque para marcar o terceiro. Em seguida, aos 22, o goleiro Aranha cobrou tiro de meta para a área do Botafogo, Gabriel ganhou a dividida com o zagueiro Lima e mandou para as redes. Foi o gol de número 12.000 da história do Santos. Antes do fim do jogo, aos 45, o jovem lateral Émerson, irmão mais novo do botafoguense Giovanni, também recebeu cruzamento e marcou o seu, fechando a conta em 5 a 1.
 
Tabu
O Botafogo não consegue vencer o Santos como visitante desde o dia 13 de junho de 1988, quando passou por 1 a 0 com gol de Nelson Bertolazzi. 
 
Ficha Técnica
SANTOS 5 X 1 BOTAFOGO
Estádio: Vila Belmiro, em Santos
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Adicionais: Raphael Claus e Thiago Luis Scarascati
Cartões Amarelos: Émerson, Neto e Gabriel (SAN); Hudson (BOT)
Gols: Geuvânio 4'1º (1x0), Cícero 46'1º (2x0), Hudson 5'2º (2x1), Gabriel 20'2º (3x1), Gabriel 22'2º (4x1) e Émerson 45'2º (5x1)
 
SANTOS
Aranha; Cicinho, Neto, Gustavo Henrique e Émerson; Arouca (Lucas Otávio), Leandrinho e Cícero; Gabriel, Geuvânio (Bruno Peres) e Thiago Ribeiro (Rildo)
Técnico: Oswaldo de Oliveira
 
BOTAFOGO
Gilvan; Daniel, César Gaúcho, Henrique Mattos (Lima) e Augusto Ramos; Gilmak, Hudson (Léo), Camilo (Giovanni) e Wellington Bruno; Marcelo Macedo e Mike
Técnico: Wagner Lopes
 
Rafael Gonçalves


*Exercite a ética jornalística. Cite a fonte.
Voltar

Escreva seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!