Vitória tricolor! Com recorde de público no Come-Fogo, Bota vence e conquista o Troféu Renê Andrade

09/03/2014 10:58
Foto: Renato Lopes / A Cidade
Foi um clássico digno das tradições do futebol ribeirão-pretano. Em um estádio Santa Cruz completamente tomado por torcedores, o Botafogo não foi o melhor time em campo, mas fez o único gol do duelo e venceu por 1 a 0. O triunfo valeu ao Tricolor a conquista do Troféu Renê Andrade, que esteve em disputa para homenagear o radialista que acompanhou os dois times durante muitos anos e que faleceu em outubro de 2013.
 
Na arquibancada, foram 14.715 pagantes registrados no borderô, o maior público do clássico desde 2004, quando a divulgação dos boletins financeiros passaram a ser obrigatória. Antes, sem os registros oficiais, o Come-Fogo com mais torcedores no estádio havia sido em 1999, quando o Botafogo goleou por 4 a 0 com 15.581 torcedores nas arquibancadas do Santão.
 
A vitória botafoguense neste sábado (08), no Santa Cruz, classificou o Pantera para as quartas de finais do Paulistão com duas rodadas de antecedência. Com 100% de aproveitamento em casa, o Bota soma 28 pontos, é o melhor time do interior e não poderá mais ser ultrapassado pelo Ituano. O Botafogo deverá se confirmar em primeiro lugar do Grupo B, nas próximas rodadas, para receber Ituano, Corinthians ou até Audax nas quartas.
 
O Comercial, por sua vez, parou nos 11 pontos e terá de secar os outros rivais - Oeste, Linense e Mogi Mirim - no complemento da 13ª rodada. O Bafo ainda é o 16º colocado, fora da zona de rebaixamento, e terá uma outra "final" pela permanência na elite diante do Audax, na terça-feira (18), em casa. O Botafogo visitará o Linense no sábado (15), em jogo que interessa ao rival Leão - a vitória do Bota ajudará o Comercial.
 
No clássico do Santão, o Botafogo abriu o placar logo aos 13 minutos. O meia Wellington Bruno cobrou escanteio na cabeça do atacante Marcelo Macedo. O zagueiro comercialino Luiz Eduardo ficou estático no lance aéreo, caiu e reclamou de falta. Macedo "fuzilou" de cabeça: 1 a 0. Melhor em campo, o Comercial criou diversas jogadas, mas não empatou. Aos 14, Gilvan fez grande defesa em cabeçada do lateral-direito Grafite. Já aos 28, a resposta tricolor quase terminou em gol. O atacante Mike saiu livre para marcar, mas Marcelo defendeu. O lance mais polêmico do clássico foi no primeiro tempo. O zagueiro César Gaúcho dividiu a bola empurrando o atacante Marcelo Toscano na área. O árbitro não deu pênalti para o Comercial. Os botafoguenses, por sua vez, reclamaram de um lance em que o lateral-esquerdo Giovanni fraturou o nariz.
 
Na etapa final, o Bafo também dominou e chegou a acertar a trave duas vezes. A primeira foi aos seis minutos, quando o meia-atacante João Henrique tentou cruzar e quase enganou Gilvan. O goleiro tocou na bola, que bateu na trave. A segunda foi aos 17. Marcone pegou a sobra na entrada da área e soltou potente chute mandando a bola no travessão. Nada que tirasse a vitória do Pantera.
 
Ficha Técnica
BOTAFOGO 1 X 0 COMERCIAL
Estádio: Santa Cruz, em Ribeirão Preto
Público: 14.715 pagantes / Renda: R$ 434.115,00
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Auxiliares: Paulo de Souza Amaral e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Adicionais: Vinicius Furlan e Alessandro Darcie
Cartões Amarelos: Lima, Hudson, Giovanni, Mike e Daniel (BOT); Marcone e Edimar (COM)
Gols: Marcelo Macedo 13'1º (1x0)
 
BOTAFOGO
Gilvan; Daniel, César Gaúcho, Lima e Giovanni (Augusto Ramos); Gilmak, Hudson, Leandro (Willian) e Wellington Bruno; Marcelo Macedo (Diogo) e Mike
Técnico: Wagner Lopes
 
COMERCIAL
Marcelo; Grafite, Luiz Eduardo, Edimar Willian Simões; Xaves, Levi Silva (Cassiano Bodini), Marcone (Roger Guerreiro) e João Henrique; Marcelo Toscano e Leandrinho (Rodrigo Jesus)
Técnico: Vágner Benazzi


Rafael Gonçalves


*Exercite a ética jornalística. Cite a fonte.

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!