'No Santão não tem perdão!': Botafogo desbanca o invicto Palmeiras e faz a festa em Ribeirão

24/02/2014 09:53
Se exisitia um time invicto no Paulistão (e na temporada 2014), ele caiu ao pisar no gramado do estádio Santa Cruz. Na base do "Caiu no Santão, não tem perdão" entoado pela torcida tricolor, o Botafogo aplicou uma tranquila vitória de 3 a 1 sobre o Palmeiras que fez explodir a alegria de sua torcida neste domingo (23).

Superior ao Verdão durante todo o jogo, o Pantera saiu de campo aplaudido, líder do Grupo B e novamente como o melhor time do interior - o terceiro melhor entre os 20 participantes.
 
De quebra, acabou com um tabu que já durava 22 anos sem vencer o Palmeiras. A última vitória havia sido em 1992, também no Santa Cruz, com vitória por 1 a 0 - gol de Bira. O time agora soma 19 pontos e conta as horas para fincar classificação às quartas de finais. No sábado (01), receberá o Penapolense, líder do Grupo A, novamente em casa. O Verdão, por sua vez, estacionou nos mesmos 23 pontos e perdeu a liderança geral para o Santos através do saldo de gols (11x9).
 
O movimentado primeiro tempo foi recheado de gols. E corou o time de maior eficiência, toque de bola e ousadia para chegar ao ataque. Aos 20 minutos, o atacante artilheiro Mike recebeu cruzamento da esquerda do lateral Giovanni e se esticou para ganhar a jogada dos adversários e tocar com a ponta dos pés, dentro da pequena área. Foi o quinto gol do vice-artilheiro do Paulistão.
 
Entretanto, sem seguida, aos 24, o meia Valdivia empatou a partida na cobrança de pênalti depois que ele mesmo chutou da entrada da grande área e o árbitro apontou para a marca da cal entendendo toque de mão do zagueiro Henrique Mattos. Foi o único bom momento do Verdão no primeiro tempo. Depois disso, o Bota deslanchou de vez. O ala William Matheus errou feio ao perder a bola, o meia Camilo avançou em velocidade e chutou no canto direito de Fernando Prass: 2 a 1. Antes do fim da etapa inicial, o lateral-direito botafoguense Daniel tentou cruzamento e o árbitro marcou outro impedimento. Desta vez, alegando que William Matheus desviou a bola com o braço. Marcelo Macedo cobrou, aos 38, e fez o terceiro.
 
Na etapa final, os dois times mudaram. Gilson Kleina voltou a colocar o meia Bruno César (segundo jogo dele pelo Verdão), mas a apatia do time o contagiou. O palmeirense fez duas faltas, xingou o árbitro e foi expulso de campo. Alex Silva, do Bota, que também havia entrado, recebeu o vermelho logo depois por cometer falta no volante França. Nada que mudasse a grande vitória de Davi contra Golias.
 
Ficha Técnica
BOTAFOGO 3 X 1 PALMEIRAS
Estádio: Santa Cruz, em Ribeirão Preto
Público: 16.373 pagantes / Renda: R$ 645.370,00
Árbitro: Robério Pereira Pires
Auxiliares: Leonardo Schiavo Pedalini e Giulliano Neri Colisse
Adicionais: Alessandro Darcie e Cássio Luiz Zancopé
Cartões Amarelos: Gilmak e Gilvan (BOT); William Matheus, Bruno César e França (PAL)
Cartões Vermelhos: Alex Silva (BOT); Bruno César (PAL)
Gols: Mike 20'1º (1x0), Valdivia (P) 24'1º (1x1), Camilo 33'1º (2x1) e Marcelo Macedo (P) 38'1º (3x1)
 
BOTAFOGO
Gilvan; Daniel, Henrique Mattos, Lima e Giovanni; Gilmak (Alex Silva), Hudson, Camilo e Wellington Bruno (Léo); Marcelo Macedo (Leandro) e Mike
Técnico: Wagner Lopes
 
PALMEIRAS
Fernando Prass; Wendel, Marcelo Oliveira, Lúcio e William Matheus; Eguren, França, Mendieta (Serginho) e Valdivia; Miguel (Vinícius) e Marquinhos Gabriel (Bruno César)
Técnico: Gilson Kleina
 
Rafael Gonçalves


*Exercite a ética jornalística. Cite a fonte.
Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!