Vale o título! Bota é derrotado na primeira final do Sub-20 em jogo com pênaltis polêmicos para o Mogi

23/11/2013 12:28
Foto: Rogério Moroti/Agência Botafogo
Dois tempos distintos, dois pênaltis polêmicos e muita confusão marcou o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista Sub-20 entre Botafogo e Mogi Mirim. No estádio Romildo Ferreira, em Mogi, na manhã deste sábado (23), o Pantera fechou a primeira etapa abrindo larga vantagem de 2 a 0, mas encerrou a partida amargando uma virada de 4 a 2 para o Sapão.
 
Para se tornar pentacampeão estadual da categoria júnior, o Botafogo precisará golear o Mogi Mirim por três gols de diferença no jogo da volta, sábado (30), às 10h, no estádio Santa Cruz. Se vencer por dois, o novo campeão paulista - e do interior - será dicidido nas cobranças de pênaltis. Ao Mogi, basta segurar o empate ou até mesmo perder por um gol. Nos últimos 13 anos, apenas quatro times do interior foram campeões do sub-20: União São João (2001), Inter de Limeira (2003), XV de Jaú (2005) e o próprio Mogi Mirim (2006).
 
No primeiro confronto da final, que voltou a ter o Botafogo depois de 19 anos - a última foi em 1994, contra o Comercial, na Série A2 do Sub-20 - a chuva não castigou a produção ofensiva do Pantera, que com 44 minutos já vencia por 2 a 0. No primeiro gol, aos 29, o meia Vitor cobrou escanteio e o zagueiro Carlos Henrique mandou a bola para as redes, de cabeça. Já no segundo, aos 44, o lateral Henrique avançou pela esquerda e chutou rasteiro para surpreender o goleiro André.
 
A polêmica ainda estava por vir. No segundo tempo, depois de um "puxão de orelha" do presidente do Mogi Mirim Rivaldo, os jogadores cresceram em campo. Com apenas um minuto, o volante Dunguinha marcou um golaço ao colocar a bola no ângulo de João Lucas em chute de fora da área. Nos últimos 15 minutos, o árbitro Leonardo Ferreira Lima optou por marcar dois pênaltis polêmicos para o time da casa. O ala direito Delgado se chocou na grande área com o meia Chorinho. O pênalti marcado foi cobrado pelo atacante Rivaldo Júnior, filho do presidente Rivaldo, que empatou aos 30. Três minutos depois, Rivaldo Júnior discutiu com João Lucas e foi empurrado fora do lance da bola. Lima expulsou o goleiro botafoguense e mostrou o cartão amarelo para o atacante do Sapão.
 
O segundo pênalti para o Mogi foi anotado em seguida. Desta vez, na tentativa do volante Alemão roubar a bola de Rivaldinho. Ele mesmo cobrou aos 36 e virou o jogo. Antes da fim da partida, já derrotado, o Botafogo sofreu mais um gol. O meia Vitor Xavier desceu pela direita e chutou cruzado, aos 46, fechando o placar em 4 a 2 sem chances de defesa para Amaral, que assumiu a meta tricolor após a expulsão de João Lucas.
 
 
Ficha Técnica
MOGI MIRIM 4 X 2 BOTAFOGO
Estádio: Romildo Vitor Gomes Ferreira, em Mogi Mirim
Árbitro: Leonardo Ferreira Lima
Auxiliares: Fausto Augusto Viana Moretti e Mauro André de Freitas
Cartões Amarelos: Rivaldo Júnior e Maicon (MM); Delgado, João Lucas e Matheus Mancini (BOT)
Cartões Vermelhos: João Lucas (BOT)
Gols: Carlos Henrique 29'1º (0x1), Henrique 44'1º (0x2), Dunguinha 1'2º (1x2), Rivaldo Júnior (P) 30'2º (2x2), Rivaldo Júnior (P) 36'2º (3x2) e Vitor Xavier 46'2º (4x2)
 
MOGI MIRIM
André; Michel (Biel), Vinícius, Alemão e Luan; Maicon (João Lucas), Dunguinha, Juninho Bahia (Chorinho) e Vitor Xavier; Rivaldo Júnior e Marlon
Técnico: João Burse
 
BOTAFOGO
João Lucas; Delgado (Lineker), Carlos Henrique, Matheus Mancini e Henrique; Alemão, André Baratella, Fábio Pimenta e Vitor; Caíque (Michel) e Isaac (Amaral - goleiro)
Técnico: Macalé
 
Rafael Gonçalves


*Exercite a ética jornalística. Cite a fonte.
Voltar

Escreva seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!